Prazos de propostas encerram na segunda quinzena de julho

size_810_16_9_malaria

Os interessados têm até o dia 20 para participar da chamada lançada com o King’s College London, do Reino Unido; até o dia 25 para enviar submissões ao São Paulo Researchers in International Collaboration (SPRINT); e até o dia 29 para submeter projetos ao Programa de Pesquisa para o SUS: Gestão Compartilhada em Saúde – PPSUS.

A chamada com o King’s College London está aberta a propostas em qualquer área do conhecimento e tem como objetivo promover e reforçar colaborações entre pesquisadores afiliados ao King’s College e pesquisadores de instituições de Ensino Superior e de pesquisa no Estado de São Paulo.

Cada parte selecionará as propostas de acordo com seus procedimentos. Apenas as propostas selecionadas por ambas as partes serão financiadas.

O King’s College London está preparado para financiar as propostas selecionadas em até US$ 25 mil por projeto e por ano. A FAPESP também está preparada para apoiar as propostas selecionadas em valores equivalentes a até US$ 25 mil por projeto e por ano.

Para o pesquisador candidato pelo Estado de São Paulo, a proposta colaborativa deverá ser submetida à FAPESP por meio de um Auxílio à Pesquisa – Regular. A duração máxima dos projetos será de 24 meses, não prorrogáveis.

A chamada de propostas está publicada (em inglês) em fapesp.br/en/10249.

Na segunda chamada de propostas do SPRINT lançada em 2016, as instituições parceiras da FAPESP que participam são: Australian Technology Network of Universities (ATN), University of New South Wales e University of Sydney, da Austrália; Brunel University London, University of Bath, University of Manchester e University of Glasgow, do Reino Unido; CNRS, da França; Universidad de Salamanca, da Espanha; e University of North Carolina – Charlotte, dos Estados Unidos.

O SPRINT é uma estratégia de organização que consiste no anúncio simultâneo de oportunidades de colaboração internacional com diversos parceiros da FAPESP. Além de promover o engajamento de pesquisadores vinculados a instituições de Ensino Superior ou pesquisa no Estado de São Paulo com pesquisadores parceiros no exterior, o SPRINT tem por objetivo contribuir para o planejamento mais conveniente para as submissões de propostas de mobilidade (seed funding).

A chamada do SPRINT considera ainda propostas em parceria com pesquisador cuja instituição financiadora não tem acordo vigente com a FAPESP.

A chamada de propostas está publicada em fapesp.br/sprint/chamada22016.

Já a chamada de propostas para o Programa de Pesquisa para o SUS: Gestão Compartilhada em Saúde – PPSUS, foi lançada pelo Governo do Estado de São Paulo, por intermédio da FAPESP, em parceria com a Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo, o Ministério da Saúde (MS) e o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq).

A chamada visa apoiar atividades de pesquisa, mediante o aporte de recursos financeiros a projetos que promovam o desenvolvimento científico, tecnológico ou de inovação da área de saúde, buscando o fortalecimento do Sistema Único de Saúde (SUS).

A chamada contempla três grandes eixos, considerados prioritários para o fortalecimento do SUS no Estado de São Paulo e nos quais os projetos de pesquisa deverão ser enquadrados: 1) Redução da morbimortalidade por doenças e agravos prioritários no Estado de São Paulo; 2) Gestão de sistemas de saúde; 3) Tecnologia e inovação no SUS.

Tendo em vista os recentes acontecimentos e a descoberta dos efeitos deletérios da infecção pelo vírus Zika na saúde humana, seu reconhecimento como Emergência de Saúde Pública de Importância Internacional e o Plano Estadual de Combate às Arboviroses, coordenado pela Secretaria de Estado da Saúde em parceria com outras 11 secretarias estaduais, projetos relacionados ao combate ao Aedes aegypti e ao enfrentamento das microcefalias associadas à infecção pelo vírus Zika são encorajados.

Poderão apresentar propostas pesquisadores com título de doutor ou qualificação equivalente, vinculados a instituições científicas ou tecnológicas do Estado de São Paulo.

As propostas devem ser submetidas pelo Sistema de Apoio a Gestão (SAGe) da FAPESP (fapesp.br/sage) e pelo Sistema de Informação de Ciência e Tecnologia em Saúde (SISC&T) do MS (portal2.saude.gov.br/sisct/).

As propostas aprovadas serão financiadas, conforme estabelecido em convênio firmado entre o CNPq e a FAPESP, com recursos no valor global estimado de R$ 4 milhões (R$ 2 milhões da FAPESP e R$ 2 milhões do Decit/SCTIE/MS).

Os projetos selecionados, com até 24 meses de duração, poderão receber o valor mínimo de R$ 50 mil e máximo de R$ 200 mil, destinado ao cumprimento de atividades diretamente vinculadas à pesquisa e não disponíveis na instituição do pesquisador responsável.

A chamada de propostas está publicada em fapesp.br/10234.