31/07/2020 – das 14h às 17h – Debate aberto: Desamparo contemporâneo e pandemia no Brasil

O ato inaugural da Rede de Pesquisas em SMCA será realizado no dia 31/7/2020, às 14h, com um debate aberto, por meio remoto, com tema: Desamparo contemporâneo e pandemia no Brasil: a rede de atenção psicossocial para crianças e adolescentes em debate.

O evento será transmitido pelo canal do PPGSC IMS-UERJ no YouTube.

Conferencista:
Iolete Ribeiro da Silva (Presidente do CONANDA e Prof. da UFAM)

Debatedoras:
Maria Cristina Ventura Couto (NUPSSAM/IPUB/UFRJ)
Esther Arantes (INFAN-DH/UERJ)

Moderador:
Rossano Cabral Lima (LEPSIA/IMS/UERJ)

No início do ano de 2020, um grupo de pesquisadores ligados ao campo da saúde mental pública para crianças e adolescentes (SMCA) e vinculados a diferentes universidades e programas de pós-graduação do Estado do Rio de Janeiro, decidiu criar uma rede, movido por uma dupla necessidade: a) resistir aos ataques e tentativas de desmonte das políticas sociais, especialmente no que diz respeito às conquistas históricas na defesa de direitos de crianças e adolescentes; b) alavancar um processo de revigoramento e expansão do modelo psicossocial de atenção, que é intersetorial e interdisciplinar por fundamento, e alicerçado na democracia e nos direitos humanos como valores inalienáveis.

O ano de 2020 é também comemorativo dos 30 anos do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) que, com a doutrina da proteção integral, alterou substancialmente a responsabilidade do Estado e de toda a sociedade para com as crianças e adolescentes, passando a considerá-las sujeitos plenos de direitos. Contudo, também o ECA, seus fundamentos e diretrizes, não estão imunes à expansão do neoliberalismo no Brasil e de seu correlato, o Estado mínimo, que avilta a função protetiva do Estado, fazendo com que este se apresente aos sujeitos através unicamente de sua face bruta, violenta e tutelar, hoje articulado a uma verve retrógrada e conservadora no exercício do governo.

O campo da pesquisa e produção de conhecimento, assim como o do ensino/formação relacionados à SMCA, é chamado neste momento cruel da história brasileira a tomar posição, a enfrentar o desafio de construir e consolidar metodologias sensíveis ao cuidado em liberdade das infâncias e adolescências brasileiras, e a ampliar o debate sobre os inúmeros impasses existentes mantendo o rigor próprio à ciência e a ética democrática.

Esta mobilização é urgente, sobretudo após a eclosão dos danos provocados pela pandemia de COVID-19, conjuntura que vem intensificando situações de sofrimento e aprofundando a desproteção social, com impactos mais intensos em grupos vulneráveis. Em meio à babel que vem se colocando no debate público, com forte presença do obscurantismo e irracionalismo que atacam as ciências, esta rede de pesquisadores, de caráter interdisciplinar, prima pela valorização dos fundamentos epistêmicos e metodológicos orientados pelo paradigma dos direitos humanos e pela ética do cuidado psicossocial a crianças, adolescentes e suas famílias.

Integram a Rede de Pesquisas em SMCA:
NUPPSAM/IPUB/UFRJ
LEPSIA/IMS/UERJ
ENSP/FIOCRUZ
CIESPI/PUC-RIO
DEPSI/UFRRJ
INFAN-DH/UERJ
IP/UFRJ

Página do evento no Facebook