IMS na mídia: professora Gulnar Azevedo discute a variante Delta do novo coronavírus na TV Unifase

Desde que começou a se disseminar, a partir da Índia, a variante Delta do coronavírus já chegou a mais de 100 países, incluindo o Brasil. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), a Delta é neste momento a linhagem predominante do vírus em todo o mundo. A variante é comprovadamente mais transmissível do que as outras mutações do vírus, levando ao crescimento de casos em vários países, onde a pandemia já era considerada sob controle. É o caso dos Estados Unidos, onde os índices voltaram a crescer exponencialmente, sobretudo nas regiões com menores níveis de vacinação. A presidente da Associação Brasileira de Saúde Coletiva (Abrasco) e professora do Instituto de Medicina Social da Uerj , Gulnar Azevedo e Silva, explica que o quadro atual demonstra a necessidade urgente da aceleração da imunização como estratégia de combate à pandemia e também para evitar novas mutações ainda mais perigosas. Ela ressalta que as vacinas são fundamentais e garantem uma proteção maior, reduzindo o risco de agravamento e internação, mas não impedem o contágio e a transmissão. Por isso, as medidas de prevenção devem ser mantidas: o uso de máscara, a higiene das mãos e o distanciamento físico, evitando aglomerações.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *