sábado, abril 20, 2024

Epidemiologia

Desenvolvimento de métodos epidemiológicos e estatísticos para uso em Saúde Coletiva

A linha contempla estudos que se debruçam sobre o desenvolvimento de métodos epidemiológicos e estatísticos, com ênfase nas temáticas: elaboração e avaliação psicométrica de instrumentos de aferição; estudos causais; estratégias para lidar com dados faltantes; geoprocessamento e análise de dados espaciais; análise da distribuição de doenças infecciosas; relacionamento de bases de dados, e análise de dados com dependência temporal.

Determinantes sociais da saúde e da doença

Visa investigar o papel de determinantes sociais e psicossociais da saúde física e mental e agravos gerais à saúde, com ênfase em desigualdades relacionadas à posição socioeconômica de origem e destino, ao gênero, à sexualidade, à geração, e à raça/etnia. Inclui estudos conceituais e empíricos com abordagens quantitativas e qualitativas. Busca também interface com temas de fronteira das ciências biológicas e sociais.

Envelhecimento, saúde e sociedade

A linha reúne estudos sobre o envelhecimento populacional brasileiro, congregando projetos de pesquisa sobre envelhecimento saudável, fragilidade, violências ao idoso, déficits cognitivos, e sobre o desenvolvimento de instrumentos de aferição para monitoramento da saúde e de agravos preferenciais do idoso.

Epidemiologia e políticas de saúde bucal

A linha focaliza sua atenção em estudos relacionados à promoção da saúde e prevenção das doenças bucais; às manifestações das desigualdades socioeconômicas na saúde bucal; à avaliação das políticas e da efetividade das intervenções e serviços odontológicos; e ao estudo de indicadores e desfechos relacionados à percepção do indivíduo quanto ao impacto da saúde bucal em sua qualidade de vida.

Estudos em doenças transmissíveis

Esta linha concentra projetos voltados para a análise da distribuição e dinâmica de transmissão e métodos de investigação para estudo e monitoramento das doenças infecciosas e parasitárias que são problemas de saúde pública no Brasil.

Estudos sócio-antropológicos e epidemiológicos em Saúde Mental

Esta linha compreende pesquisas voltadas para o campo da Saúde Mental com enfoques diversificados e abordagens quantitativas e qualitativas, abrangendo: prevalência e incidência de problemas mentais em diferentes populações; a identificação de seus determinantes; políticas e instituições no campo da Saúde Mental; transformações históricas das formações subjetivas e sua relação com os transtornos mentais; desenvolvimentos conceituais e técnicos em Psiquiatria, Neurociência e Saúde Mental suas repercussões na Saúde Coletiva.

Nutrição e Saúde Coletiva

Esta linha de pesquisa dedica-se a investigações que pretendem: caracterizar o consumo alimentar e o estado nutricional de populações; desenvolver instrumentos para sua avaliação; estudar as relações entre o estado nutricional, consumo e doenças crônicas não transmissíveis; e avaliar programas e intervenções em saúde voltadas para prevenção e controle dos principais agravos nutricionais e suas implicações para a saúde, nos níveis individual e populacional.

Saúde e ambiente

As pesquisas desta linha têm como foco os efeitos de contaminações ambientais na saúde de populações, a avaliação de riscos ambientais de grandes empreendimentos e os impactos na saúde das mudanças climáticas, bem como as medidas de proteção e prevenção aos principais riscos ambientais. A equidade ambiental e as relações do espaço urbano com a saúde também são temas abordados nesta linha.

Violências públicas e privadas no Brasil

A linha agrega projetos sobre as diversas formas de violências, com foco principal nas violências interpessoais, sejam elas comunitárias ou familiares. Compõe-se de projetos voltados para o estudo da magnitude da violência no Brasil, seus determinantes e consequências para a saúde e sua abordagem nos serviços de saúde, bem como de estudos de caráter sócio-antropológico sobre conflitos considerando as dimensões de classe, gênero, geração e orientação sexual. Também integram os propósitos desta linha investigativa a elaboração e a adaptação transcultural de instrumentos de captação de contexto, bem como novas ferramentas de análise de dados adequadas ao problema.