quarta-feira, fevereiro 28, 2024
Mais Notícias

IMS na mídia: professora Gulnar Azevedo falou ao portal da UERJ e à Rio TV Câmara sobre desigualdade de gênero na pós-graduação e sobre a participação feminina no mercado de trabalho

Mulheres na ciência: Iesp-Uerj divulga dados reveladores sobre a desigualdade de gênero na pós-graduação brasileira – UERJ08/03

De acordo com a professora Gulnar Azevedo, do Instituto de Medicina Social Hesio Cordeiro (IMS) da Uerj, o número de mulheres vem aumentando rapidamente na carreira médica. Com base no estudo “Demografia Médica no Brasil”, de 2020, ela afirma que, apesar de os homens ainda serem a maioria dos médicos no país, essa proporção vem diminuindo gradativamente. “Em 2020, as mulheres representavam 46,6% do total, enquanto em 1990 perfaziam 30,8%. Nos grupos mais jovens, as mulheres já atingiam a maioria em 2020, em contraste com os acima de 70 anos, em que os homens chegam a 79%. Esse fato indica um maior acesso das mulheres ao ensino superior, fruto de conquistas sociais travadas ao longo do tempo em nossa sociedade, historicamente patriarcal e machista”, ressalta Gulnar. Em 2022, ela foi uma das vencedoras do 3º Prêmio Carolina Bori Ciência & Mulher, da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), na categoria dedicada às pesquisadoras de instituições nacionais que prestam relevantes contribuições à ciência e à gestão científica.

Leia a matéria completa aqui

Câmara Rio Reportagem Especial #57 – Mulheres notáveis – 08.03.2023