Nota de repúdio à nova portaria do MS sobre procedimento de interrupção de gravidez em caso de estupro

O Instituto de Medicina Social e outras instituições de ensino, pesquisa e da sociedade civil organizada, assinam Nota de repúdio à nova portaria do Ministério da Saúde que impõe entraves à realização de procedimento previsto em lei de interrupção de gravidez em caso de estupro.

Confira o texto AQUI