segunda-feira, fevereiro 26, 2024
Mais Notícias

Nota de pesar: Cris Serra

Comunicamos, com profundo pesar, o falecimento da sua estudante egressa, a Doutora em Saúde Coletiva Cris Serra.

Cris iniciou seu mestrado no IMS/UERJ em 2015, sob orientação de Sérgio Carrara. Ainda naquele ano, Cris passou a integrar a pesquisa “Fundamentalismos, Sexualidade e Direitos Humanos”, trazendo sua astúcia e rigor intelectual, sua firme delicadeza e generosidade e seu inquebrantável compromisso ético e político. A partir daquele momento Cris passou também a participar e contribuir intensamente nas atividades do CLAM.

Cris teve um papel de liderança reconhecido por seus pares nos diversos âmbitos em que se desempenhou e o acadêmico não foi uma exceção. Assim como sua trajetória anterior havia marcado a constituição de uma comunidade de católicas e católicos pela diversidade, seu compromisso ativista e profissional, sua disciplina e sagacidade intelectual e sua incansável vontade foram fundamentais para a entrada e construção de uma abordagem socioantropológica sobre religião, laicidade e política no CLAM e no IMS.

Em tempos críticos para a universidade e para o país, Cris foi um exemplo de engajamento nas pautas da diversidade religiosa, da diversidade sexual e dos feminismos, assumindo o desafio de interpretar os variados sentidos da laicidade, diante da hostilidade tanto das perspectivas teocráticas quanto das secularistas. Nessa seara, Cris vinha de organizar e realizar um trabalho de acolhida comunitária, de promover debates e de formar redes. Seu rigoroso e original trabalho de leitura e de pesquisa com grupos religiosos demonstrou também uma rara habilidade para alternar entre a linguagem litúrgica, a política, a profissional, como psicóloga, e a acadêmica.

Defendeu sua dissertação em 2017, logo publicada como livro: Viemos pra comungar: os grupos católicos LGBT brasileiros e suas estratégias de permanência na igreja (Metanoia, 2019) e sua tese de doutorado “Para que tenhamos vida”: saberes e fazeres de coletivos cristãos de feministas e de dissidentes de gênero e sexualidade no dia 2 de maio deste ano.

No CLAM/IMS, além do seu precioso legado intelectual e da sua intensa colaboração na área de comunicação, Cris promoveu debates que foram marcantes para a vida institucional, como o do seminário Ciência, Política e Religião: ‘Cura Gay’ em Debate, com importantes atores do campo religioso e de movimentos sociais.

A passagem da Cris pelo CLAM, pelo IMS e pelas nossas vidas foi um presente, como ela costumava falar. Sentiremos sua falta.

Instituto de Medicina Social (IMS/UERJ) e Centro Latino-Americano em Sexualidade e Direitos Humanos (CLAM/IMS/UERJ)

***

Leia homenagens dedicadas à Cris Serra

Nota de pesar: falecimento de Cris Serra – Rede Nacional de Grupos Católicos LGBT+

Perdemos Cris Serra, ativista católica LGBTQIA+ – Católicas pelo Direito de Decidir

Nota de pesar – Associação Brasileira de Estudos da Trans-Homocultura – ABETH