segunda-feira, fevereiro 26, 2024
Destaques

Cientistas do Rio de Janeiro: docentes do IMS são reconhecidos em programa da Faperj

A Faperj (Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio de Janeiro) divulgou nesta quinta-feira (01/12) o resultado dos pesquisadores contemplados nos Programas Cientista do Nosso Estado (CNE) e Jovem Cientista do Nosso Estado (JCNE) 2022. Quatro projetos coordenados por docentes do IMS foram selecionados e terão direito a recursos, pelo prazo máximo de 36 meses, para desenvolver suas pesquisas. Confira os professores e seus respectivos projetos.

Programa Jovem Cientista do Nosso Estado

Intervenção familiar baseada na Dieta Planetária Saudável e atividade física para tratamento da obesidade infantil na atenção primária à saúde: um ensaio randomizado – Docente: Diana Barbosa Cunha

O projeto dá continuidade ao ensaio clínico randomizado (ECR) realizado sob financiamento JCNE FAPERJ 2019 com crianças com obesidade que apresentaram redução do peso após orientação para redução de produtos ultraprocessados e de calorias. No presente estudo, propomos um ECR para tratamento da obesidade com crianças entre 7 e 12 anos no ambiente domiciliar, com orientações direcionadas a todos os membros da família. Nesse protocolo, testaremos a efetividade de orientações baseadas na Dieta Planetária Saudável (DPS-proposta pelo comitê EAT-Lancet 2019, que alia alimentação saudável com sustentabilidade ambiental), adaptada aos padrões brasileiros, associada a redução do tamanho das porções e a um programa de exercício físico. Os participantes do grupo controle receberão orientações gerais de alimentação saudável com base naquelas promovidas na atenção primária para crianças com obesidade. Os participantes serão captados em uma unidade básica de saúde localizada na cidade do Rio de Janeiro. A intervenção ocorrerá através de visitas domiciliares e teleatendimento por profissionais de saúde treinados durante 6 meses. O desfecho primário será a variação do Índice de Massa Corporal (IMC) das crianças e o desfecho secundário a variação da pressão arterial da criança e do seu responsável. Serão ainda investigadas a variação do IMC do responsável, e para o par, criança/responsável, a circunferência de cintura (CC), circunferência do quadril (CQ), razão cintura estatura (RCE), sódio/potássio urinário, análise bioquímica de metabólitos (Colesterol Total, LDL- colesterol, HDL- colesterol, triglicerídeo e glicose).


Adaptação transcultural e validação de instrumento para aferição de maus-tratos na atenção ao parto e perda fetal precoce – Docente: Emanuele Souza Marques

A mensuração de maneira confiável e válida dos maus-tratos durante o parto e perda fetal é fundamental para a compreensão da magnitude do problema, bem como para a formulação de políticas em prol da sua mitigação. O único instrumento existente para mensuração deste problema foi elaborado por Bohen et. (2015). Até o presente momento, não há uma versão adaptada e validada para mensuração de tal agravo no Brasil. O projeto tem como objetivo descrever o processo de adaptação transcultural e validação do instrumento para aferição de maus-tratos na atenção ao parto e perda fetal precoce. Para tanto, os métodos empregados envolvem amostra contemplando mulheres internadas por motivo de parto (de nascido vivo ou natimorto) ou perda fetal precoce no ano de 2022/23, em hospitais do estado do Rio de Janeiro e outras unidades da federação – dados oriundos do estudo “Nascer no Brasil II”. Primeiramente, pretende-se descrever o processo de tradução, retradução e demais etapas referentes à adaptação transcultural do instrumento para aferir maus-tratos na atenção ao parto e perda fetal precoce. Em seguida serão conduzidas análises psicométricas formais com o intuito de avaliar a estrutura configura e métrica, bem como a confiabilidade do instrumento. Inicialmente foi realizada uma Confirmatory Factor Analysis (CFA), seguida de Exploratory Structural Equation Models (ESEM) e, por fim, uma CFA do modelo mais parcimonioso oriundo das etapas anteriores. Além disso, será avaliada a validade fatorial discriminante e análise de consistência interna. Resultados Esperados: Espera-se com a realização do processo de adaptação transcultural e validação deste instrumento poderá contribuir para a obtenção de uma versão brasileira de instrumento de aferição estimação mais robustas, além de possibilitar o real mapeamento do problema no estado do Rio de Janeiro, bem como em todo o país e uma maior comparabilidade dos resultados. 

Programa Cientista do Nosso Estado

Violências contra crianças durante a infância e suas repercussões nos padrões de violência no namoro e na saúde mental de adolescentes – Docente: Claudia Leite de Moraes

As altas prevalências das Violências contra Crianças (VC) e das Violências no Namoro (VN) vêm chamando a atenção em todo o mundo. A heterogeneidade dos resultados das pesquisas sobre seus fatores de risco e consequências sugerem que existem diferentes padrões (“patterns”) de VC e VN. No Brasil, ainda não há estudos que tenham analisado estes padrões de violência com metodologia estatística apropriada, nem tampouco as relações de tais padrões entre si e com a saúde mental. Este estudo pretende preencher esta lacuna, tendo como objetivos principais: estimar a
prevalência de VN entre adolescentes escolares; identificar padrões de VN entre adolescentes escolares e avaliar como as violências física, emocional, sexual e negligência na infância se relacionam com tais padrões durante a adolescência; e estudar as repercussões dos diferentes padrões de VC na saúde mental durante a adolescência. Trata-se de um estudo transversal de base escolar realizado com adolescentes do segundo ano do ensino médio de escolas públicas e privadas do Rio de Janeiro nos anos de 2016 e 2017. Através de uma amostragem complexa, selecionou-se 28 turmas/750 adolescentes para participar do estudo. Para avaliação da história de VC, foi utilizado o Child Trauma Questionnaire (QUESI). Para avaliar a VN, utilizou-se o instrumento Conflict in Adolescent Dating Relationships Inventory (CADRI). O grau de sofrimento psíquico foi avaliado através do General Health Questionnaire (GHQ-12). Para identificar os padrões de violência na infância e no namoro e estudar as relações entre VC, VN e saúde mental, será utilizada a Análise de Classes Latentes (Latent Class Analysis). Espera-se que os resultados do estudo ampliem o conhecimento sobre os diferentes padrões de violência que acometem crianças e adolescentes brasileiros, seus fatores de risco e consequências e possam subsidiar estratégias de ação visando à redução do problema e manejo dos casos.

Avaliação da implementação do uso das coleiras impregnadas com inseticida em cães em municípios prioritários para o controle da leishmaniose visceral humana e canina no Brasil – Docente: Guilherme Loureiro Werneck